Em praticamente todos os ambientes corporativos onde desenvolvi algum projeto, sempre que reunia um grupo para levantar problemas e oportunidades de melhoria, aparecia comunicação como uma grande, quando não a principal, deficiência. Normalmente é sugerida como a causa de grande parte dos desentendimentos e conflitos que surgem entre as pessoas.

Essa deficiência faz com que apareça uma enorme quantidade de cursos, consultorias e coaches para ajudar as pessoas a se comunicarem melhor, seja no âmbito pessoal, em público ou por diversos meios como face a face, escrito e usando tecnologias digitais.

Todo esse movimento me faz perguntar uma coisa: será que se a comunicação fosse sempre perfeita, os desentendimentos e conflitos desapareceriam ?

Não consigo responder um “sim” para esta pergunta. Porque entendo comunicação como sendo somente o meio pelo qual uma mensagem sai de uma pessoa A e chega a uma pessoa B. Um meio que não leva em consideração tudo que existe dentro da pessoa A antes da mensagem ser emitida, e nem tampouco dentro da pessoa B após a mensagem ser recebida.

E o que já existe dentro de ambas essas pessoas, em minha visão, é muito mais crítico para o surgimento ou eliminação de um conflito ou desentendimento, do que o meio em si. Tais conflitos e desentendimentos já existem antes da comunicação, e mesmo se nenhuma mensagem for emitida, eles já estão acontecendo.

Só para ilustrar, nosso coração emite ondas eletromagnéticas mensuráveis, e existem evidências que essas ondas podem ser captadas pela mente de outra pessoa. Existem também evidências de que nosso estado emocional influencia nosso ritmo cardíaco. E segundo a psicologia cognitiva, nosso estado emocional é consequência de nossas crenças, julgamentos e interpretações da realidade. Ou seja, nosso julgamento irá produzir emoções negativas que afetam nosso batimento cardíaco alterando a frequência das ondas eletromagnéticas emitidas, e estas ondas são recebidas pela mente de outra pessoa em uma velocidade muito mais rápida do que qualquer mensagem. Não estamos falando de comunicação, mas sim de uma conexão emocional que existe entre seres humanos. Isso significa que conflitos podem ser sentidos antes deles se manifestarem, porque já estão presentes no coração das pessoas através de seus estados emocionais ditados pelos seus julgamentos e intenções.

E tanto intenções como julgamentos existem ou são construídos dentro da mente das pessoas. Portanto a mente, contando com a ajuda do coração, é a origem dos conflitos e desentendimentos. A comunicação é só um meio que pode aumentar, reduzir parcialmente, ou mesmo trazer à tona esses conflitos. Porém a comunicação não tem o poder para parar de gerá-los e nem para eliminá-los. Somente a mudança da intenção e a eliminação dos julgamentos, que devem ocorrer dentro das mentes de ambas as partes, possuem esse poder.

Se a pessoa A, que transmite a mensagem, estiver carregada de julgamentos e rótulos negativos. Ela pode comunicar a mensagem perfeitamente, porém a mensagem será acompanhada, ou temperada, com a vibração eletromagnética negativa oriunda do coração dessa pessoa. E esse tempero eletromagnético, sem que a pessoa perceba, pode tornar sua mensagem muito amarga para a pessoa B, ou seja para aquela que está recebendo a mensagem.

E quando a pessoa B, que recebe a mensagem, está carregado de julgamentos e rótulos. Mesmo que a pessoa A comunique a mensagem da forma mais pura possível, clara, objetiva e perfeita. O campo eletromagnético da própria pessoa B irá agir como um filtro, tornando seletiva a forma como ele interpreta a mensagem. Somente deixando passar aquilo que reforça seu julgamento.

Em ambos os exemplos, mesmo com uma mensagem perfeita e bem comunicada poderá surgir uma desavença. O que demonstra que a comunicação possui um papel secundário neste processo de geração ou eliminação de conflitos. A verdadeira fonte está no hábito que as pessoas possuem de julgar e rotular, e na intenção presente em qualquer uma das partes.

Por outro lado, se a mente das pessoas estiver livre de rótulos e julgamentos, e com a intenção apropriada, qualquer comunicação pode ser feita, pois se estiver errada será corrigida, se alguém não entender, vai perguntar e o outro irá se disponibilizar a ajudá-lo a entender, enfim.. estando a mente das pessoas limpa o único inconveniente de uma má comunicação é o gasto de uma quantidade ínfima de tempo a mais para que estabeleça o entendimento… e não existirá nenhuma possibilidade de aparecer um conflito ou desavença.

A melhoria das relações está no aprimoramento da nossa força mental. Na desconstrução de crenças que produzem julgamentos e que não permitem o exercício da empatia e da compaixão. Comunicação é importante, sim, mas é somente um meio. Não é a causa.