A Fé, não é só a base da Felicidade. A Fé, é a base da sanidade. Quem se perde da fé, entra aos poucos no labirinto da loucura. Ou ainda, das diversas doenças que podem se desencadear pela simples falta de fé. 

Não se engane. Fé não se conquista apenas rezando, ou dentro das igrejas. Entendo que, na reza, nas igrejas, nos retiros, a fé dá sim o ar da graça, porque ali se cria um ambiente de intenção amorosa, de acolhimento e de sentimento de igualdade. O fato é que, ao sair desse ambiente, muitas vezes a nossa fé se vai. Passamos a duvidar.

A fé, se for bem compreendida, pode ser mais presente em nossas vidas. É algo muito mais ligado a percepção de nós mesmos do que imaginamos. Está bem dentro de cada um de nós. Nasceu com cada ser humano. Viemos ao mundo cheios de fé! Ninguém nos disse; “vá, nasça, tenha fé.” Nascemos e pronto. Encaramos o mundo novo cheios de fé, naturalmente, por uma força intrínseca em nosso ser.

Porque a perdemos?? Porque fomos induzidos, inconscientemente, a “desabilitar” ela de nossas cabeças e de nossos corações, por pura falta de compreensão do que ela é. Sem compreensão, acabamos relegando ela a um segundo plano. A medida que fomos crescendo como indivíduos, passamos a ter uma fé distorcida. Bloqueamos a força intrínseca.

Começamos a crer em outras formas de pensar. Passamos a crer no medo de que, se não nos comportássemos direito, se não fossemos obedientes, se não seguíssemos o padrão, se não isso ou aquilo, seríamos castigados, punidos, não seríamos aceitos, etc, etc…

E o que é a fé? É acreditar em si mesmo. É acreditar na vida. É acreditar em Deus, o Deus, o espírito, a energia presente em cada ser vivo. É ter alegria, é acordar todos os dias como os pássaros, os bichos e os bebês recém nascidos, sem medo da escassez, sem pensar que algo pode faltar. É ter amor pela vida, é ter entusiasmo! Aliás, entusiasmo significa ter Theos (Deus em Grego) dentro de si. Simples assim!

A prova é que, se pudéssemos perguntar aos pássaros, aos bichos e aos bebês recém nascidos se eles tem medo da escassez, eles nem saberiam o que é isso!! Também não saberiam responder o que é Deus. Isso é coisa que aprendemos quando começamos a entender o mundo adulto. Quando somos ensinados a ser alguém na vida, a estudar, a competir por tudo, etc… É aí que nossa fé se vai! 

Nesse momento, começamos a ter MEDO da falta, de não dar conta, de não sermos bom o suficiente, de sermos punidos, não sermos gostados, de sermos rejeitados, de sermos traídos, de sermos abandonados. E esse medo é o principal motivo das diversas doenças contemporâneas.

A verdade é que não precisamos provar nada pra ninguém. Precisamos largar certas crenças e reconfigurar nossa fé! Como? Confiando mais em si, nas pessoas e na vida. Deixando a vida fluir sem precisar controlar tudo, sem medo da escassez e de ser quem somos!

Diminuindo expectativas e exigências, de que as coisas tenham que ser do nosso jeito. Acolhendo nossos erros e dos outros com naturalidade. Aceitando a nós mesmos e aos outros como cada um é. Cultivando valores como a humildade, sinceridade, amizade, respeito, responsabilidade, empatia, compaixão, igualdade, etc…

Quando resgatamos nossa fé, reencontramos a paz, a alegria de viver e o Amor pela vida!