Isolamento social tem a ver com pandemia, ou será uma doença muito mais profunda de nossa sociedade? Solidão, individualismo, fragilidade emocional, incapacidade de diálogo, relacionamentos conflituosos, fobia social… já há décadas tais problemas só vem aumentando, e agora a um ritmo ainda mais acelerado. Quanto mais desenvolvido o país, pior a situação. Afinal, será que quanto mais ricos ficamos, mais perdemos nossa habilidade de nos relacionarmos?

No episódio de hoje vimos o quanto a vida moderna e a economia estimulam o estimulam o individualismo, e trazem como consequência a solidão e os altos índices de depressão e suicídio. Refletimos sobre uma fala da psicóloga Maria Homem onde ela explica um pouco este processo de individualização social (https://youtu.be/PwUrD20UHug) e também uma entrevista de Luis Felipe Pondé onde explica porque existe uma epidemia de solidão (https://www.youtube.com/watch?v=doqL-nIybs8). Refletimos também sobre o quanto os mimos e confortos contribuem para nossa fragilidade emocional, uma fez que atendem o desejo de nosso ego de evitar, cada vez mais, o contato com as pessoas. E fomos presenteados pela música Amando sem Amanhã, de Nado Carvalho. 

Ouça em:

Ouça em:

Ouça em:

Ouça em:

Assista no Youtube:

Ouça aqui: